X

Cilic: 'Não chorei de dor, chorei por sentir-me impotente'

Domingo, 16 de julho 2017 às 14:57:28 BRT

Link Curto:

Tênis Profissional

Após ser derrotado pelo suíço Roger Federer na grande final de Wimbledon, o croata Marin Cilic, que sofreu durante o jogo com uma bolha no pé, exaltou o feito do rival e revelou que seu choro em quadra foi por sentir-se impotente diante da dor.



"Definitivamente, hoje não era um bom dia para que me ter uma bolha no pé. Quero agradece de verdade ao fisioterapeuta [da ATP] e ao médico pelo que fizeram, mas segui sentindo dor durante o partida. Foi má sorte", declarou o croata campeão do US Open 2014.

"É um bolha realmente ruim, que começou a sair na partida de semifinais contra Sam Querrey. Me senti impotente por não conseguir dar meu 100% de meu tênis na final", completou.

Ao ser perguntado sobre o choro em quadra, Cilic esclareceu que o sentimento de impotência diante da dor causou seu pranto.

"Federer, absolutamente, merece essa vitória. O fato de eu não ter conseguido dar meu melhor não diminui em nada o êxito que ele alcançou hoje. São coisas que acontecem, é doloroso ver algo assim te acontecer e por isso comecei a chorar, apenas queria dar meu melhor, mas estava difícil manter o foco no jogo e nas táticas. Eu tentei, mas não foi possível. Soube o momento de tentar com o saque e voleio, mas isso deu menos resultado ainda", conjecturou a partida.

"A partir do 5/3 no primeiro set meu jogo começou a apresentar falhas e pior e fazer ao fazer isso contra Federer é normal que pague o preço. O que tenho apresentado nos últimos Wimbledon e principalmente 2017, me dá confiança para o futuro, inclusive depois do que vivi hoje. É uma derrota devastadora, não nego, mas estou orgulhoso pelo que fiz nestas duas semanas", disse ele que comentou que espera que a bolha melhore já no decorrer do dia de hoje.

"Roger tem essa capacidade e este desejo de melhorar continuamente para evoluir e fazer-se mais forte a cada ano, sem importar-se com a idade. O que faz com quase 36 anos é simplesmente extraordinário, está firmando uma trajetória incrível", finalizou ao ser convidado a falar o feito de seu algoz, que chegou ao oitavo título de Wimbledon e 19º em Grand Slam.