X

ATP World Finals - Londres. Confira super raio-x do torneio!

Quarta, 08 de novembro 2017 às 18:03:57 BRST

Link Curto:

Tênis Profissional

O ATP World Finals (antiga Masters Cup) chega com este nome pelo oitavo ano seguido repetindo a sede dos anos anteriores na O2 Arena de Londres, na Inglaterra. A competição distribui US$ 7 milhões em premiação e é disputada em quadras rápidas cobertas. 

De 13/11/2017 até 19/11/2017 

Final de Simples em 2016: Andy Murray (GBR) 2x0 Novak Djokovic (SRB)

Final de duplas em 2016: Henri Kontinen (FIN) / John Peers (AUS) 2x1 Raven Klaasen (AFS) / Rajeev Ram (EUA)



Site oficial: http://www.barclaysatpworldtourfinals.com/en/ 

Por ser um torneio restrito à elite do tênis mundial, a galeria de campeões da competição possui os maiores nomes do esporte: Guillermo Vilas, Jimmy Connors, John McEnroe, Bjorn Borg, Ivan Lendl, Boris Becker, Stefan Edberg, Andre Agassi, Pete Sampras, Lleyton Hewitt, Roger Federer, Novak Djokovic e o brasileiro Gustavo Kuerten, que sagrou-se campeão em 2000 jogando em Lisboa (Portugal) e derrotando na final Andre Agassi por triplo 6/4, jogo que o próprio Guga considera ser o melhor de sua carreira. 

O britânico Andy Murray conquistou seu primeiro título no torneio londrino em 2016, atingindo pela primeira vez o posto de número 1 do mundo.

Grupo A (Pete Sampras)

Rafael Nadal – O espanhol fez uma incrível temporada de recuperação após encerrar seu ano de 2016 prematuramente por razão de lesões. Conquistando o vice-campeonato no Australian Open, Nadal foi também semifinalista em Indian Wells e vice em Miami. No entanto, foi no saibro onde o espanhol impressionou, novamente, o mundo do tênis. Em 2017, Rafael Nadal conquistou seu 10º título no Masters 1000 de Monte Carlo e no ATP 500 de Barcelona, seguido da 5ª conquista em Roma e do lendário 10º troféu em Roland Garros. Após uma modesta temporada nos Estados Unidos, Nadal ainda levantou seu terceiro caneco no US Open. Após um vice-campeonato em Xangai e a ausência de Roger Federer em Paris, o espanhol confirmou seu quarto fim de ano como número 1 do ranking da ATP.  

Dominic Thiem – Atual número 4 do ranking, o austríaco teve uma temporada modesta com apenas um título conquistado, justamente o Rio Open. Após um início de temporada fraco, Thiem foi finalista no ATP 500 de Barcelona e no Masters 1000 de Madri, sendo derrotado em ambos por Rafael Nadal, além da semifinal em Roma, tendo vencido justamente Nadal nas quartas, e culminando sua temporada com uma semifinal em Roland Garros, tombando novamente diante do espanhol. Com uma fraca temporada após US Open, conquistando apenas duas vitórias em 5 torneios disputados, Thiem faz sua segunda participação no ATP Finals. 

Grigor Dimitrov – Uma das surpresas deste ATP Finals, Dimitrov viveu, segundo suas palavras “a melhor temporada de sua carreira”. Após uma campanha na Austrália com um título em Brisbane e semifinal no Australian Open — superado por Rafael Nadal — o búlgaro seguiu com o título em casa do ATP 250 de Sofia. Seguindo com uma participação modesta nos demais torneios da temporada, Dimitrov voltou a viver um grande momento em Cincinnati, onde conquistou seu primeiro título de Masters 1000 da carreira superando Nick Kyrgios na final. Após atingir as semifinais em Pequim, quartas em Xangai — caindo em ambas para Rafael Nadal — e final em Estocolmo, o búlgaro assegurou sua primeira aparição no ATP World Tour Finals.

David Goffin – Quadrifinalista no Australian Open, Goffin teve uma boa temporada até Roland Garros, fazendo semifinal em Monte Carlo — derrotado por Rafael Nadal — quartas de final em Madri e oitavas em Roma. No entanto, sua temporada quase acabou em razão de uma quase lesão no tornozelo em Roland Garros. Após o retorno às quadras em Umag, o belga conquistou seus dois títulos da temporada na Ásia, sendo um Shenzhen e outro em Tóquio. Sua classificação para o Finals foi confirmada apenas em Paris.

 

Confronto direto entre os jogadores do Grupo Pete Sampras

Nadal 5 x 2 Thiem

Nadal 10 x 1 Dimitrov

Nadal 2 x 0 Goffin

Thiem 2 x 1 Dimitrov

Thiem 3 x 6 Goffin

Dimitrov 3 x 1 Goffin

Grupo B (Boris Becker) 

Roger Federer – Sem dúvidas a maior surpresa da temporada. Aos 36 anos e atual número 2 do mundo, o suíço faz sua 14ª aparição no ATP Finals buscando seu 7º título. O suíço abriu a temporada com um título surpreendente e incontestável no Australian Open. Em seguida, Federer conquistou os títulos em Indian Wells — passando por Nadal nas oitavas — e Miami, superando o espanhol na final. Após pular toda a temporada de saibro, Federer chegou ao piso que o consagrou, conquistando seu 9º título em Halle e o tão sonhado 8º troféu em Wimbledon, chegando à marca de 19 Grand Slams. Chegou ainda ao vice-campeonato em Montreal e quartas de final no US Open. Por fim, ainda conquistou os títulos de Xangai — superando Nadal na final — e o 8º na Basileia, chegando ao ATP Finals com 49 vitórias e apenas quatro derrotas na temporada.

Alexander Zverev - Número 3 do mundo aos 20 anos de idade, o alemão surpreendeu o mundo do tênis. Iniciando a temporada na 24ª colocação do ranking, Zverev foi derrotado por Nadal na terceira rodada na Austrália e conquistou seu primeiro título do ano em Montepellier. O primeiro grande feito de seu ano veio já na temporada de saibro, quando conquistou seu primeiro título de Masters 1000 ao derrotar o sérvio Novak Djokovic na final em sets diretos. Zverev ainda foi finalista em Halle, onde foi derrotado por Federer, e conquistou o título no ATP 500 de Washington semanas depois. Já no Canadá, o jovem voltou a brilhar e derrotou Roger Federer na final em Montreal para conquistar seu segundo título de Masters 1000 na carreira. Já nos torneios de final de ano, seu melhor resultado foi apenas a semifinal em Pequim, onde foi derrotado por Nick Kyrgios.

Marin Cilic – Desde sua ascensão meteórica com o título US Open em 2014, Marin Cilic é um nome constante dentre os melhores tenistas do mundo. Sendo treinado por Jonas Bjorkman, o croata teve um início de temporada modesto, com uma semifinal em Acapulco, quartas de final em Monte Carlo e o título em Istambul. Já em Roland Garros, surpreendeu ao chegar às quartas de final, sendo derrotado apenas por Stan Wawrinka, que viria a ser finalista. Na grama britânica, Cilic conquistou dois vice-campeonatos, sendo derrotado por Feliciano Lopez em Queen’s e por Roger Federer na grama sagrada de Wimbledon. Posteriormente o croata ainda atingiu as semifinais em Tóquio e Xangai, onde foi derrotado por Rafael Nadal, e quartas de final em Paris, chegando ao ATP Finals como um forte nome, pela terceira vez.

Jack Sock – Último a se classificar para o Finals, Jack Sock abriu a temporada com um título em Auckland e, pouco mais de um mês depois, levantou seu segundo troféu da temporada em Delray Beach. Ainda atingiu a semifinal em Indian Wells — sendo superado por Federer — e quartas em Miami — caindo diante de Nadal. Na temporada de saibro, seu único resultado relevante veio em Roma, onde fez oitavas de final e novamente foi superado por Rafael Nadal. Semifinalista em Washington, o americano voltou a aparecer para o mundo do tênis em Paris, onde conquistou seu primeiro título de Masters 1000, garantindo sua classificação para o Finals.

 

Confronto direto entre os jogadores do Grupo Boris Becker

Federer 2 x 2 Zverev

Federer 7 x 1 Cilic

Federer 3 x 0 Sock

Zverev 3 x 1 Cilic

Zverev 1 x 1 Sock 

Cilic 0 x 2 Sock