X

Após temporada oscilante, Monteiro decreta: 'Voltarei um jogador diferente'

Terça, 05 de dezembro 2017 às 15:00:00 BRST

Link Curto: http://bit.ly/2AVq3mm

Tênis Profissional

Por Marden Diller - O cearense número três do Brasil e 124º do ranking da ATP, Thiago Monteiro, conversou com exclusividade com o Tênis News após a coletiva de apresentação do Rio Open. Ele refletiu sobre sua temporada, aprendizados e planos.



Thiago começou fazendo um balanço da temporada 2017, em que começou dentro top top 90 e acabou finlizando q30 posições abaixo: "Eu não vejo assim como uma queda. Eu consegui olhar as coisas boas, apesar de não ter fechado com o ranking do ano passado, para mim foi muito melhor que ano passado, na questão de ter podido jogar mais ATPs, de pela primeira vez ter disputado as quatro chaves do Grand Slam. Basicamente, no nível ATP o pessoal tem muito mais consistência e se você não tá 100% pra jogar é um pouco difícil conquistar as mesmas vitórias que se conquista em níveis Challenger e outros".

O cearense, que faz parte da equipe da Tennis Route no Rio de Janeiro, acredita que a preparação para a temporada 2018 tem que ser ainda melhor e que um bom calendário o ajudará com resultados. Entretanto, ressalta: "Tenho que tentar não me cobrar tanto, não me pressionar tanto em querer chegar em um certo nível e tentar me manter ou ter que subir muito rápido e ter uma queda. Este ano eu vi que isso não é algo que ajude, que vá mudar minha carreira. Tenho que jogar de uma forma solta e aproveitar cada momento neste circuito que é onde eu amo estar e fazer na vida e fazer me melhor".

O brasileira acumulou algumas derrotas na temporada em jogos duros, definidos em três sets e passou ao fãs, em certa medida, a sensação de que faltava algo para fechar os jogos. Monteiro tem visão parecida: "É muito por isso, eu vinha jogando contra jogadores que estão muito bons, exemplo o Albert Ramos 20 do mundo, eu vi essa oportunidade de ganhar e ao mesmo tempo pensava: 'que não poderia perder a chace porque era um cara bom' e isso , às vezes, me prendia no jogo. Isso é algo que eu não estava lidando tão bem, mas hoje já está muito melhor. Estou me sentindo mais tranquilo e confiante para enfrentar esses momentos".

Da identificação desta situação surgiu uma certeza: "Para ano que vem vou voltar um jogador mais diferente, experiente e com bagagem no circuito".

Com grandes performances no Rio Open em suas duas participações, Monteiro destaca a alegria de disputar o torneio carioca:  "Rio Open é um torneio que nós brasileiros esperamos o ano inteiro para jogar, maior evento de tênis da América do Sul. Sempre me trouxe boas lembranças, ano passado com a vitória do [Jo-Wilfried] Tsonga, esse ano minhas primeiras quartas de um ATP 500. Estou motivado para seguir desfrutando deste momento e colocar tudo o que eu sei dentro de uma quadra  e buscar um melhor resultado", finalizou,