X

Viaje com Bernardes - Jogos Olímpicos Pequim 2008

Terça, 19 de agosto 2008 às 09:45:00 AMT

Link Curto: http://bit.ly/1KILZgX

Carlos Bernardes - Olimpíadas

Por Carlos Bernardes, árbitro brasileiro da ATP

Bem amigos leitores, depois de alguns meses sem escrever e alguns pedidos para que voltasse com a coluna, não poderia perder a oportunidade de comentar sobre as Olimpiadas de Beijing 2008. Comecei a viagem em São Paulo e depois de 10 horas estava em Washington para uma conexão de 5 horas até chegar o horario para o vôo à China que demoraria mais 14 horas.

Tudo estava devidamente programado para chegar a Beijing e ter tempo de sobra para me acomodar no hotel e sair para a Abertura do evento - a organização nos concede a oportunidade de assistir a abertura e geralmente em um lugar privilegiado.



Só para me deixar um pouco assustado, o vôo atrasou e chegamos às 3 da tarde ao aeroporto de Beijing.

Neste momento eu já sabia que a saida para a abertura seria as 16h30, pois havia um sistema de segurança muito rigido. Assim começou o meu primeiro contato com a organização dos Jogos Olimpicos.



Do momento da aterisagem do avião até o momento que eu estava fora do aeroporto e dentro do carro, que nos levaria ao aeroporto, não levou mais de 30 minutos. Incrível para um evento deste porte e do número de pessoas que chegavam ao mesmo tempo.

Depois de um banho rápido embarquei com os outros juizes para o local de abertura, o estadio Olímpico, mais conecido como “The Bird Nest” (Ninho de Pássaro). Depois de uma passagem pela segurança chegamos ao Estadio Olímpico e muita gente por todos os lados.



Logo antes de chegar aos nossos lugares encontrei com um reporter da Bandeirantes e rimos muito com suas piadas e brincadeiras.

Foram quase quatro horas de muita emoção e precisão Chinesa. Uma organização que deixou a todos perplexos. Muito bonito todo o espetáculo do começo ao fim, sempre com uma nova surpresa. Nossa localização no estádio era muito boa, logo na saída dos países para a pista durante o desfile.



A delegação de arbitros brasileiros este ano foi composta por mim e o pernambucano Rafael Maia. O Rafa veio como juiz de linha e trabalhou no último dia das finais, um orgulho para o Brasil em ter um árbitro nas finais Olímpicas do tênis. Eu fiz até a semifinal entre James Blake vs Fernando Gonzalez e depois tive dois dias livres para turismo e assistir alguns jogos por lá.



O torneio de tênis foi jogado no Beijing Olympic Green Tennis Center, um complexo com uma quadra central para 17.000 pessoas mais uma quadra um para 4.000 e uma quadra 2 para 2.000.



Somando a estas haviam mais 7 quadras para mais ou menos 300 pessoas cada. Quadras para treino eram mais de 10 com certeza. Tudo isto foi construído para os Jogos Olímpicos pois eles já tinham uma estrutura onde se joga o ATP de Beijing, mas não foi aprovada por estar um pouco longe da Vila Olimpica e por talvez não comportar o grande número de espectadores.

Antes do primeiro dia iniciar, fomos ao torneio recolher o uniforme e conhecer o local. Também para mim foi o dia em que pude usar o ingresso para uma das modalidades que cada juiz recebeu nesta Olimpíada.



Eram varias modalidades e dias variados. Para minha sorte eu recebi ingresso para assistir o Vôlei de Praia. Pude ver o primeiro jogo das brasileiras Larissa e Ana Paula e mais a derrota dos nossos "hermanos argentinos". O detalhe é que eu estava junto com os árbitros Damian Steiner e Alejandro Roldan, os dois são deste país, eheh.



Primeiro Dia - O primeiro dia de torneio não conseguimos terminar, veio a chuva e paramos pela metade.Aproveitei então e dei uma olhada pelo parque e descobri que havia também Hockey na Grama e Arco e Flecha.

Fui conhecer os locais já que não podiamos jogar quase nada. A Vila Olímpica tambem ficava bem perto no tênis e destes outros esportes.

Os jogos - Quando iniciamos os jogos, tivemos longos dias. Na sexta-feira terminamos às 3h40 com apenas quatro jogos na quadra central. Longas partidas e bastante gente principalmente quando jogavam Federer, Nadal ou alguma chinesa.

Apesar de toda chuva, conseguimos terminar tudo no domingo com um grande público. Rafael Nadal ficou com o Ouro; Fernando Gonzalez com a Prata; Novak Djokovic o Bronz. No feminino Elena Dementieva levou o Ouro; Dinara Safina, a Prata; Vera Zvonareva, o Bronze. Nas duplas ganharam Federer/ Wawrinka e as irmãs Williams.

Fora das quadras, os jogos de Beijing nos deram uma grande demonstração de como uma cidade e um país ganha com a realização de um evento deste porte. As mudanças na cidade eram visíveis, mesmo após somente um ano em que não visitava a cidade: mais verde, mais limpa menos poluida e mais organizada.

Foram criados dois ou três novos aneis viários, cinco linhas de metro, um terminal novo no aeroporto muito amplo, foram retirados milhares de carros das ruas e até as obras da construção civil estao paralizadas até o final das Para-Olimpiadas. Tudo isto deu um ar diferente a esta cidade de quase 17 milhões de habitantes.

Summer Palace - Um dos lugares mais bonitos de Beijing é o Palácio de Verão do Imperador com amplos jardins e lindos palácios e pontes. Ao redor muitas pessoas e turistas vão para cantar, dançar e passar o dia neste local de muita tranquilidade e paz. Além disso temos muito artesanato por lá também.



Silk Market - Provavelmente um dos lugares mais visitados em Beijing Você encontra de tudo. De roupas de marcas famosas, eletrônicos, relógios, malas, bolsas de grifes famosas, algumas bem parecidas com as originais. Vale pela tentativa de conseguir melhores preços, normalmente se você for um bom comprador, consegue as coisas por 10% do preço anunciado. A ordem é nunca aceitar o primeiro preço. Muita gente por lá todos os dias.



Night Market - Se você está com uma vontade de experimentar algo diferente para o jantar, este é o local. Aqui você encontra de tudo: escorpiões fritos, avestruz, mas tambem algumas coisas normais como frango ou porco. Vale pela curiosidade, mas se você quer, pode arriscar…



Metrô de Beijing - Um dos meios mais fáceis de se locomover pela grande Beijing. Muitas linhas e com muitas pessoas para nos orientar. Os bilhetes para as pessoas que estavam trabalhando ou competindo para as Olimpíadas eram gratuitos apenas apresentando o badge que tambem era o nosso visto de entrada para o país.

Brasil nos outros esportes - O Brasil venceu o Brasil no primeiro jogo de Vôlei de Praia. Sim pois as jogadoras da Geórgia eram brasileiras. Muito engraçado pois eu e os outros juízes escutamos algumas palavras em português e ao final lemos no jornal local sobre as duplas nacionais que jogavam pelo país europeu.

Acompanhei a vitória do Brasil sobre a Polônia por 3 sets a 0 ainda pela fase de classificação. Muitos brasileiros e poloneses juntos assistindo ao jogo sem nenhuma confusão.

Muita sorte por causa da localização do nosso hotel A maratona tinha o seu percurso bem em frente ao hotel então foi facil acompanhar as corredoras nesta que é uma das mais tradicionais provas nos Jogos Olímpicos.

Grande Experiência - Viajo à China há muitos anos, mas sempre me impressiono como o país esta crescendo em uma velocidade espantosa. As Olimpíadas vão trazer ainda mais desenvolvimento. Me impressionou a alegria das pessoas em participar deste evento. Todos muito prestativos e, mesmo sem falar um bom inglês, sempre sorriam e tentavam ajudar ao máximo.

Em todos os lugares fomos sempre muito bem recebidos e a China deixou novamente uma excelente impressão.

Próxima Parada - Depois e terminar este grande evento, terei uma semana de descanso e nossa próxima parada será em Nova York, o último Grand Slam do ano: US Open.

Abração a todos e nos vemos em breve

Carlos Bernardes - Cbernardes@atptennis.com