X

Nadal larga bem. Federer e Murray decepcionam

Segunda, 06 de janeiro 2014 às 21:07:13 AMT

Link Curto: http://bit.ly/1CJSISf

Tênis Profissional
Por Gabriel Vieira - Chegou ao fim a primeira semana de torneios oficiais da temporada 2014, que serve de preparação para o Australian Open logo mais, que se inicia no dia 12. No decorrer desta, vimos um título inédito de Rafael Nadal no ATP 250 de Doha, onde no mesmo local Andy Murray caiu na segunda rodada, apenas no segundo jogo oficial que fazia após perder boa parte do segundo semestre de 2013 devido a lesão.

Também vimos Roger Federer, que vem de última temporada decepcionante, iniciar esta com o pé esquerdo, com o vice em Brisbane, agora sendo treinado por Stefan Edberg, vencedor de 6 Slams.

Pude acompanhar o ATP de Doha, e vimos, como sempre, Nadal começar o torneio um pouco errático e defensivo, e foi obtendo a costumeira evolução no decorrer deste. No caminho, se 'vingou” de Lukas Rosol, passou em sets diretos pelo falastrão Gulbis e derrotou Gael Monfils na final, pra quem havia sofrido as duas únicas derrotas justamente no Catar. Ontem, o espanhol jogou de forma agressiva e consistente, diante de um adversário veloz e habilidoso. Foi o 61º título do espanhol na carreira e o 16º na superfície dura. Está próximo da marca de 64 títulos de Sampras, o que o tornaria o quarto maior vencedor da história, marca que pode ser quebrada esse ano na temporada de saibro, o que não seria nada incomum. O número 1 do mundo também está a um Slam de igualar o Sampras como segundo maior vencedor de Majors, com 14, e se aproximar mais de Federer com 17. O espanhol é o recordista de Masters com 26 troféus.

Sobre Andy Murray, atual campeão de Wimbledon, havia aplicado uma “bicicleta”(duplo 6/0) na sua primeira partida oficial no ano contra um tenista top 2000 e, e caiu na rodada seguinte, de virada. O britânico ainda não reencontrou seu ritmo e a princípio deve correr por fora da briga pelo título em Melbourne.

Quanto a Roger Federer, não acompanhei o ATP de Brisbane esta semana, mas posso deduzir que com a chegada de Edberg a seu staff, o suíço claramente buscava aprimorar seu jogo após a “seca” do ano passado, vinha vencendo os adversários mais fracos no decorrer do torneio, mas provavelmente na final repetiu os mesmos erros que vinha cometendo em 2013, inclusive sacando mal e cedendo várias quebras. Seu adversário foi Lleyton Hewitt, ex número 1 do mundo, vencedor de 2 Majors, mas que atualmente não vem conseguindo resultados expressivos e vê a aposentadoria próxima.Curiosamente, ambos têm a mesma idade. Foi apenas a 9ª vitória do australiano sobre o suíço em 27 confrontos. O suíço agora rumo à Austrália com uma seca de títulos desde junho.

Na Índia, Stanislas Wawrinka confirmou seu favoritismo vencendo o ATP de Chennai, e deve ir longe em Melbourne, já que obteve considerável evolução técnica na última temporada e inclusive desbancou Federer como melhor tenista suíço da temporada.

No primeiro Major da temporada, Djokovic tentará o penta em Melbourne, se tornar o segundo maior vencedor do torneio, e o seu 7º título deste porte. Nadal tentará o bi, podendo reeditar a final de 2012 contra o sérvio, e caso seja campeão, conquistará pela 2ª vez o Career Slam. Apenas Roy Emerson e Rod Laver conseguiram o feito mais de uma vez. O torneio também servirá para o esapnhol se isolar um pouco mais no ranking, já que não jogou no ano passado. Federer e Murray correm por fora, mas não será surpresa se forem longe. Agora, vamos aguardar o dia 12 chegar...