X

Justiça com Stan!

Terça, 21 de janeiro 2014 às 20:58:04 BRST

Link Curto: http://bit.ly/1HCzXWo

Tênis Profissional
Por Gabriel Vieira - Stanislas Wawrinka foi, durante muito tempo, a sombra de Roger Federer no circuito. Sempre era chamado de número 2 da Suíça, e seus feitos, que não são pequenos, eram ofuscados por seu compatriota que costumava ganhar (quase) tudo.

Mas, em 2013, o mundo passou a ver o tenista de Lausanne de forma diferente. Com o péssimo ano do ex número 1 do ranking concomitantemente a grande evolução técnica que Wawrinka teve ano passado após contratar Magnus Norman como seu técnico, este se tornou mais agressivo, com seu backhand de uma mão mais mortal do que nunca e com um excelente saque. Já havia levado Djokovic ao limite na Austrália ano passado e no US Open em Nova York. Saiu na frente em ambos os jogos, com um 6/1 e 6/2 respectivamente, mas o sérvio conseguiu levar ao 5º set após ter 2 x 1 contra.

Percebe-se que faltou mental para fechar a partida. Hoje, a situação se inverteu. O sérvio saiu na frente, e o suíço mostrou muita raça para virar novamente pra 2 sets a 1. No quarto set, estávamos em 4/3 40-0 com número 8 do ranking no saque, mas uma sucessão de erros acabou fazendo este perder o serviço, e consequentemente Djokovic, que lutava pelo penta na Austrália e sem perder ali desde 2010, sacar pro set e fechar em 6/3. Mais uma vez o mental deixava Wawrinka na mão. Pra piorar, no 5º set, foi quebrado no terceiro game, e todos esperavam que fosse ladeira abaixo após isso. Mas, conseguiu devolver a quebra e o jogo foi seguindo até o 8-7, onde após um 30-30 no saque do sérvio, Djokovic cometeu 2 erros bobos e Stan conquistou sua merecida, justa vitória com juros e correção monetária.

Stan, que só tem 5 títulos na carreira, algo absurdo pro seu talento, vai enfrentar Tomas Berdych na semifinal. Os outros semifinalistas sairão hoje após os confrontos entre Nadal x Dimitrov e Federer x Murray. Agora, o espanhol número 1 do mundo é mais favorito que nunca ao bicampeonato em Melbourne e fazer história ao lado de Roy Emerson e Rod Laver ao ganhar ao menos 2 Slams ao menos duas vezes. E, de quebra, ainda pode igualar os 14 slams de Sampras e se aproximar dos 17 de Federer. Mas, para chegar lá, ainda faltam 3 jogos. Que tenhamos grande jogos como hoje!

Gabriel Vieira é leitor do site e participa da coluna interativa Bate-Pronto que dá oportunidade ao internauta escrever sua opinião sobre algum assunto do tênis. O interessado que quiser ter o texto publicado pode enviá-lo para tenisnews@gmail.com